Operação militar em Shifa teve mais de 400 mortes, diz governo de Gaza

Operação militar em Shifa teve mais de 400 mortes, diz governo de Gaza

O Governo de Gaza afirmou neste domingo (31) que, nas duas semanas da operação militar do exército israelita no hospital Shifa, 400 pessoas morreram, enquanto o número de mortos de quase seis meses de guerra se aproxima dos 32.800. Pelo menos 77 pessoas morreram em bombardeamentos do exército de Israel nas últimas 24 horas, pelo que ascendem a 32.782 as vítimas mortais durante a guerra na Faixa de Gaza, onde se estima que pelo menos 7.000 corpos estejam debaixo dos escombros. Segundo o Ministério da Saúde de Gaza, 108 pessoas ficaram feridas no último dia, aumentando para 75.298 o total

Leia Mais...

Netanyahu recusa acordo de cessar-fogo que enfraqueça o país

Netanyahu recusa acordo de cessar-fogo que enfraqueça o país

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse hoje (17) que recusará acordo de paz que torne Israel “fraco” perante os seus vizinhos do Oriente Médio. O premiê alemão, Olaf Scholz, pediu um “acordo sobre os reféns e um cessar-fogo duradouro” em Gaza. “Se nos propuserem um acordo, uma via de paz que torne Israel fraco e incapaz de se defender, isso fará recuar a paz”, declarou Netanyahu à imprensa, após encontro com Scholz. O governante alemão defendeu a necessidade de “um acordo sobre os reféns e de um cessar-fogo duradouro”. Ao afirmar que compreende “as famílias dos reféns, que dizem que chegou o

Leia Mais...

Ataque russo em Odessa: mísseis caíram a 150 metros de Zelensky

Ataque russo em Odessa: mísseis caíram a 150 metros de Zelensky

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, levou um susto durante a visita à Ucrânia. O governante visitava o Porto de Odessa, juntamente com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, quando um ataque russo atingiu o local. Os mísseis caíram a apenas 150 metros de Zelensky e do chefe do governo da Grécia. A Ucrânia acusa a Rússia de atingir alvos civis nos ataques com mísseis que têm caído diariamente em seu território. A União Europeia já condenou o ataque, que deixou pelo menos cinco mortos. “Mesmo no final [da visita ao Porto de Odessa], ouvimos o som de sirenes de ataques aéreos e explosões muito próximas de

Leia Mais...